Av. Antônio Marquês Figueira, 1661 - Vila Figueira

Freio
Entendendo o sistema de frenagem do seu carro
O sistema de freios do veículo é um dos itens mais importantes na garantia de segurança do condutor. Como ele suporta todo o peso do carro e as forças que atuam sobre ele, para que cumpra sua função adequadamente deve estar com todos os componentes funcionando, e isso só é possível quando estão com a manutenção em dia. 

Sistema de freio
A primeira peça que compõe o sistema de freio é o pedal. É ela que o motorista pressiona para ativar todo sistema. Esse item é preso por um eixo fixado na estrutura do carro, acima dos pés do motorista. Se o ao frear (de leve ou com força) o motorista sentir o pedal trepidar, pode ser um sinal de que os freios precisam de verificação. Os freios ABS, podem causar uma pequena vibração ao pedal, como sinal de que está funcionando corretamente, porém esse circuito só é acionado quando o motorista pisa no pedal bruscamente. Então, qualquer trepidação fora do período de funcionamento do sistema de ABS, precisa ser analisada com cautela por um especialista. Em seguida temos o servo freio que recebe o movimento do pedal e serve para ampliar a força aplicada pelo motorista no pedal de freio. Esse processo acontece através da diferença de pressão entre o vácuo gerado pelo motor ou bomba de vácuo e a pressão atmosférica, amplificando a força de atuação sobre o cilindro mestre e proporcionando maior conforto ao motorista. Mas ao sentir o pedal duro é um sinal de que esse componente precisa de manutenção. 

Fluído de freio
O fluido de freio é o responsável por acionar todo o sistema de freio. Quando o condutor do veículo pisa no pedal, o fluido aciona as pastilhas de freio que causam a frenagem do carro. O fluido também librifica e previne a corrosão das peças do sistema. Este componente precisa ser substituído porque, com o tempo, ele absorve umidade e uma quantidade mínima de água faz com que seu ponto de ebulição abaixe severamente. Com isso, em uma situação em que é necessário usar o freio por mais tempo o fluido pode evaporar e perder o poder de frenagem. 
Para abastecer o sistema de freio com o fluido o veículo conta com o cilindro mestre. Através dele que o processo de frenagem começa e pode ser controlado. Quando o motorista pisa no pedal, movimenta um embolo dentro de sua câmara. Esse movimento gera pressão do fluido, fazendo com que os pistões dos cavaletes e os cilindros de roda sejam acionados, freando o veículo.
Na ponta do sistema de freio estão as pastilhas, principais responsáveis pelo automóvel parar com segurança. Elas fazem as rodas pararem após o contato com o disco de freio. Se o veículo demora muito para frear ou há ruídos em seu sistema de freios, é melhor ir até o mecânico para verificar a condição das pastilhas. O recomendado é que essa verificação seja feita a cada 10 mil quilômetros. Sempre que for preciso trocar as pastilhas de freio é necessário verificar o desgaste causado nos discos de freio. 

Disco de freio e pastilha
O disco de freio está fixado na roda do carro e reduz o movimento giratório da roda assim que sofre o atrito com as pastilhas. Esse item do sistema de frenagem suporta altas temperaturas e esforços mecânicos extremos, a espessura do disco abaixo da mínima exigida pelo fabricante pode causar problemas como superaquecimento dos freios e diminuir a resistência mecânica da peças e com isso empenar, trincar e até quebrar o disco. A substituição dos discos deve ser feita assim que atingirem a espessura mínima recomendada pelo fabricante. 
O desgaste do sistema de freios varia de acordo com a forma que o automóvel é conduzido, como os hábitos do condutor, o peso do carro, design do sistema de freios e vários outros fatores. Por isso, não há métodos que determinem o intervalo de quilometragem para a revisão desse conjunto. O ideal é fazer a revisão ou troca das peças conforme as orientações do fabricante e fazer manutenções preventivas de tempos em tempos.